O ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, disse hoje que o Governo tem todo o interesse em desenvolver parcerias para apoiar a Câmara Municipal do Tarrafal (Ilha de Santiago) na conclusão da obra do pavilhão desportivo.


O governante fez esta declaração à imprensa no final de uma visita à às infra-estruturas desportivas do concelho e de se ter reunido com os desportistas e treinadores do Tarrafal.
A obra, iniciada em Outubro de 2014, estava orçada em 121 mil contos, tendo, numa primeira fase, a edilidade recorrido a um empréstimo bancário de 79 mil contos. Porém, houve necessidade de recorrer a mais um empréstimo, na ordem de 20 mil contos para poder concluir a obra.
Segundo o ministro, o Governo anterior não se engajou, financeiramente, para apoiar a edilidade na construção desse pavilhão, por isso, agora, segundo anunciou, vai se trabalhar na mobilização de recursos para que esta obra seja concluída.
"Dentro do quadro daquilo que será o esforço da câmara municipal e dentro daquilo que são as medidas contidas no orçamento para 2017, em que há um aumento substancial do financiamento aos municípios, vamos ver a possibilidade de se concluir o pavilhão desportivo e ajudar o município a terminar essa obra muito importante", assegurou.
No âmbito das políticas públicas do Governo para o desporto, Fernando Elísio Freire disse que o governo quer dar mais uso às infra-estruturas desportivas nos concelhos e fazer com que haja um aumento da prática do desporto no seio de todos os cabo-verdianos.
Com este intuito, explicou Elísio Freire, o Governo pretende criar uma rede de programa nacional de actividade física, juntamente com os municípios para levar o desporto "muito mais longe".
"Tarrafal tem uma boa rede de placas desportivas em várias localidades. O que o Governo quer é, em parceria com os municípios, desenvolver uma ampla actividade física, levar com que as famílias utilizem esses espaços para a prática de actividade física, com programas específicos e com monitores formados", disse.
Informou ainda que o executivo vai alterar a lei de base do sistema desportiva para uma lei de base de actividade física e do desporto, ou seja, fazendo com que a máxima "desporto para todos" chegue a todas as localidades e envolva pessoas de "todas as idades.".
A melhor forma de concretizar este desiderato, assegurou o governante, é criando uma rede de monitores para as placas desportivas em vários concelhos do país, que vão fazer com que haja uma monitorização da actividade física das famílias.
Com isso, o ministro acredita que estarão a prevenir doenças, a diminuir riscos de doenças crónicas e a aumentar a qualidade de vida da população.
Abordado pelos desportistas sobre um possível apoio financeiro aos clubes nas competições, o ministro afirmou que não cabe ao governo atribuir subsídios aos clubes, sublinhando que esta "tarefa cabe às associações e as câmaras municipais.
Fonte: Inforpress