O novo director-geral dos Desportos, Anildo Santos definiu hoje a assunção de responsabilidades por parte dos agentes desportivos como o principal desafio do desporto cabo-verdiano.


No seu discurso de tomada de posse, que aconteceu na Cidade da Praia, Anildo Santos defendeu que os comités olímpicos e paralímpicos, as federações e as câmaras municipais devem trabalhar em parceria para garantir a sustentabilidade do sistema desportivo cabo-verdiano.
“Estamos na antecâmara de um novo ciclo olímpico e é tempo de renovar objectivos e encontrar as soluções que permitam alcançar as metas delineadas”, notou Anildo Santos, instando a colaboração e assunção de responsabilidades entre todos os agentes desportivos.
Reforçou ainda que o objectivo é fazer da Direcção-Geral dos Desportos (DGD) uma instituição” digna” para os parceiros mais directos, designadamente o Comité Olímpico, as federações desportivas, câmaras municipais e as associações regionais.
Anildo Santos adiantou que a nova equipa da DGD vai trabalhar na potencialização, fortalecimento e consolidação da instituição com uma aposta forte no código do pessoal.
Para o novo director-geral dos Desportos, as políticas públicas que o sector desportivo carece obriga a definição de prioridades e delinear quais são os projectos sustentáveis e eficientes   para o desenvolvimento equilibrado do desporto.
Para isso, prometeu um trabalho de análise e levantamento baseado num estudo detalhado da situação desportiva de todo o território nacional.
Por seu turno, o ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, que presidiu ao acto, depositou   total confiança do Governo na nova equipa da Direcção-Geral dos Desportos, indicando que terá um importante papel no cumprimento dos objectivos definidos pelo Governo no sector do desporto.
Segundo o governante, a ideia passa por fazer do desporto um factor de integração social e de desenvolvimento de Cabo Verde.
“Queremos que o desporto seja inclusivo, mas acima de tudo que transmita valores da cidadania, da liberdade, do respeito pelo adversário, da partilha, da honestidade e que forme cidadãos de corpo inteiro”, enfatizou o ministro.
Neste sentido, Elísio Freire informou que o Governo vai trabalhar na revisão da legislação para alterar a lei de base do sistema desportivo para pôr de pé a lei de base da actividade física e do desporto, em articulação com o Ministério da Saúde.
O novo director-geral dos Desportos é licenciado em Ciências do Desporto e desempenhou as funções de professor de educação física em Portugal e treinador das equipas de Beira-Mar e Rosariense, na ilha de Santo Antão.
Nos últimos sete anos foi delegado da DGD em Santo Antão e substitui Gerson Melo à frente desta Direcção-Geral.
Fonte: Inforpress