A primeira pedra do futuro Centro Olympafrica de Cabo Verde será lançada esta terça-feira, em Santa Cruz, informou à Inforpress o edil, Carlos Silva.


A cerimónia será presidida pelo o ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, e contará com a presença de “altos dirigentes” do Comité Olímpico Internacional, segundo a mesma fonte.
O empreendimento, cuja primeira fase está orçada em 20 mil contos, será erguida em Achada Fazenda, cidade de Pedra badejo, interior da ilha de Santiago.
Em Abril último, uma delegação da Fundação Internacional Olympafrica visitou município, visando conhecer as condições técnicas do país para acolher um dos seus centros desportivos e juvenis que terá utilidades.
A fundação, em cada quatro anos, abre candidaturas para a criação de centros Olympafrica.
Por Cabo Verde, candidataram a este projecto três câmaras municipais localizadas nas áreas rurais, que se dispuseram a elaborar um plano para acolher o empreendimento, mas a escolhida recaiu sobre Santa Cruz para a implementação do centro.
A infra-estrutura, financiada pela Fundação Internacional Olympafrica, que escolheu aquele município num concurso para implementar o centro desportivo para a juventude, deverá albergar uma pista de atletismo, um campo de futebol, uma biblioteca com centro de estudo, uma placa multidesportiva e outras estruturas de apoio.
Segundo Carlos Silva, com este projecto, que considerou de “ambicioso”, a autarquia quer o centro seja o “maior da região africana” ou, pelo menos , com “reflexos” a nível do Continente Africano.
Os centros Olympafrica usam o desporto para promover a inclusão de jovens e crianças em situação de risco, buscando novas alternativas para vários males sociais, como as drogas, delinquência e o desemprego, sendo que todo o trabalho é feito numa rede de centros em toda a África.
A Fundação Internacional Olympafrica, sediada em Dacar, Senegal, é uma organização que tem como finalidade a disseminação dos valores olímpicos no continente africano.
O organismo tem feito um trabalho de fundo em vários países da África, usando o desporto como factor de desenvolvimento social , ao criar centros desportivos de inclusão, em áreas rurais.
 Inforpress