A Federação Cabo-verdiana de Natação (FECAN) já está oficialmente  instituída em assembleia constitutiva, realizada na Cidade da Praia,  e pretende participar na definição da política desportiva nacional, tendo como seu primeiro presidente eleito o economista Avelino Bonifácio.


A assembleia, realizada no último sábado, na sede do Comité Paralímpico de Cabo Verde, contou com a presença de 15 membros fundadores de entre os representantes das quatro  associações regionais de natação de Cabo Verde.
A Associação Regional de Natação de Santiago Sul (ARENASS), a Associação regional de Natação da Ilha de Maio (AMN), a Associação Regional de Natação da Ilha de S. Vicente (ARNSV) e a Associação Regional de Natação da Ilha de Sal (ARNAS) marcaram presença na criação da mis nova federação nacional
Nos termos estatutário, a FECAN tem o objectivo de  dirigir, promover, incentivar e regulamentar a prática de natação no país;  defender, promover e representar os direitos e interesses dos seus associados; prestar serviços ou criar instituições para esse efeito; representar a modalidade dentro e fora do país.
Tem ainda o papel de estabelecer e manter relações com as organizações estrangeiras e internacionais, assegurar a sua filiação nesses organismos; organizar anualmente campeonatos nacionais e outras provas consideradas convenientes à expansão e desenvolvimento da natação no País.
Constituem ainda a obrigação da FECAN, organizar e patrocinar provas internacionais oficiais, prestando assistência aos clubes e atletas que nelas participam e, estabelecer e manter relações com todas as entidades que promovam, patrocinem e desenvolvam a promoção e programação da natação noutras áreas, visando a massificarão da modalidade.
A assembleia constitutiva  da FECAN foi marcada ainda pela aprovação dos estatutos, por votos unânimes dos membros presentes, sendo que a eleição dos órgãos sociais foi feita por votos directos.
A lista única, segundo apurou a Inforpress,  foi atempadamente elaborada e apresentada a mesa da Assembleia que a submeteu a votação.
Inforpress