A atribuição da distinção Atleta Fair-Play e Prémio Carreira constituem duas das grandes novidades da Gala Nacional do Desporto’2017, que se realiza a 02 de Dezembro na Praça do Presídio, na cidade de São Filipe, ilha do Fogo.


Em conferência de imprensa esta manhã no Palácio do Governo, o diretor-geral dos Desportos, Anildo Santos, disse que a ideia de levar a Gala Nacional para a ilha do Fogo tem o propósito de descentralizar este evento, de modo a levar a “grande festa do desporto cabo-verdiano a todo o território nacional”.
Disse ainda que se pretende, ainda com este evento, associar o desporto ao turismo, sobretudo à cultura local, tendo avançado que a sociedade civil dos três municípios da ilha do vulcão, vai estar associada ao evento, com uma forte predominância cultural.
Sob o lema “Formando campeões no desporto e na vida”, o troféu da Gala Nacional do Desporto 2018, que este ano conta com 14 categorias, foi concebido pelo artesão sanvicentino Albertino Silva, estando neste momento aberta a plataforma de votação pública.
As nomeações para os finalistas partiram inicialmente da selecção das diferentes federações, seguindo-se um corpo de jurado, composto por pessoas idóneas de diferentes instituições desportivas e comunicação social, que determinam os três nomeados em cada categoria.
Cumprida as primeiras votações das federações e do corpo de jurados, a plataforma de votação pública já está lançada, podendo ser acedida através do link https://goo.gl/LiuQYW ou através da página do facebook oficial da Gala do Desporto Cabo-verdiano e da Direcção Geral dos Desportos.
O resultado final para se conhecer os vencedores sairá de uma mescla de 40 por cento da decisão do público e 60 por cento do voto do júri.
O objectivo da Gala, explica, é promover a prática desportiva, mas acima de tudo uma forma de reconhecimento por homenagem a quem labuta no desporto nacional e que tem dado o seu contributo durante o seu percurso no desporto cabo-verdiano.
Promotor e organizador da Gala deste ano, a Direcção Geral dos Desportos, associa-se a algumas empresas públicas/privadas na organização deste evento que vai ter transmissão directa assegurada pela Televisão de Cabo Verde (TCV) e pela Rádio de Cabo Verde, de forma que o evento seja seguido, tanto no território nacional, como na diáspora.
Santos considera que o desporto tem sido uma “ferramenta importante” para o desenvolvimento deste país e que cada vez mais há uma sedimentação do processo da potencialização dos agentes desportivos nacionais.
Categorias
Instituição Parceira: Caixa Económica, Comité Olímpico Cabo-verdiano, Câmara Municipal do Sal
Órgão de Comunicação Social: Green Sports, Expresso das Ilhas, TCV
Jornalistas: Victor Hugo, Benvindo Neves, Marcos Fonseca
Árbitro/Juiz: Margarida Mota, Olga Ludmila, Paulo Martinho
Equipa: Sporting Clube da Praia, Mon na Roda (Dança Desportiva) Interclube da Praia
Treinador: Cláudio Aguiar, Júlio Nagana, Carlos Ramos “Nelo”
Dirigente: Joe Pina, Alfredo Lima, Anacleto Rosário
Atleta Fair-Play: Inácio Ferreira, Nelson Ramos, Elton Duarte
Atleta Feminino: Ingride Carvalho, Eveline Sanches, Rosana Gomes
Atleta Masculina: Gracelino Barbosa, Gerson Barbosa, Eskilson Nascimento
Atleta Promessa: Ingride Carvalho, Noa dos Reis, Elvin Alvarenga
Personalidade do Ano: Gerson Rocha, Gracelino Barbosa, Jordin Andrade.
Inforpress