A Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde, ONAD-CV, recentemente institucionalizada no País, já iniciou o controlo dos atletas a nível nacional.


Em comunicado de imprensa divulgado hoje, a ONAD-CV deu a conhecer que para se proceder “à realização de tais controlos, a organização conta com a parceria das agências de doping como a ORAD, ADOP e AMA”.
O presidente deste organismo, Emanuel Passos, considera que esta iniciativa representa um marco enorme para a organização, por ser a primeira a ser realizada no território nacional.
A ONAD-CV afigura-se como uma organização pública de natureza especial e a sua criação tem por objetivo primordial assegurar que o desporto em Cabo Verde seja livre de dopagem.
Pretende-se com esta iniciativa, impulsionar, de forma activa, a igualdade e a saúde nas competições, disseminando, ao mesmo tempo, a ética e os valores do jogo limpo em todas as manifestações desportivas.
No desempenho das suas funções, cita o comunicado, a ONAD-CV tem agendada várias asções de controlo do “doping” a atletas que competem a nível nacional e representam Cabo Verde a nível internacional.
A ONAD-CV tem definido a prevenção, através da educação e sensibilização, como prioridade, ainda que a realização do controlo antidoping também faz parte da sua missão.
Ao que apurou a Inforpress, a ONAD-CV tem vindo a realizar uma série de palestras em diversos pontos do país, sobre “Educação e Sensibilização Contra a Dopagem no Desporto” destinados a atletas e dirigentes de diferentes modalidades desportivas.
O presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos, promete trabalhar, sobretudo na prevenção repreensiva e educativa, neste ano de arranque, para que os atletas passem a conhecer a legislação antidopagem, de forma que ganhem o gosto pelo jogo limpo, apostando na construção de “verdadeiros campeões”.
Conforme indicou este responsável, neste ano da instalação pretendem, acima de tudo, educar e sensibilizar os atletas de forma a conhecerem os efeitos nefastos da utilização dos métodos e substâncias dopantes para a saúde, mas também de dotá-los de conhecimento das consequências caso sejam apanhados com controlo positivos.
Inforpress