Os formandos do Curso de Administração Desportiva, promovida pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano, vai produzir, no final desta acção, uma Carta de Boas Práticas do Ambiente e Desporto para chamar atenção da comunidade desportiva sobre cuidados com o ambiente.


Esta decisão saiu após a sessão à volta ao Ambiente e Desporto, orientada pela engenheira ambiental Neusa Maria Brito cabendo aos participantes a incumbência de produzir este documento, no sentido de chamar a atenção da camada desportiva, desde os praticantes até os dirigentes, sobre os cuidados a ter com o ambiente na construção de infra-estruturas desportivas.
Segundo a formadora, citada pelo COC, “a preocupação com o ambiente tem sido pouco em Cabo Verde quando ligada ao desporto, o que requer uma maior sensibilização dos actores deste sector” pelo que aconselha os agentes desportivos a “um casamento perfeito entre o ambiente e o desporto.
O curso de Administração Desportiva decorre desde o dia 29, na Cidade da Praia, e reúne jovens e agentes desportivos de todas as ilhas do país com o propósito de fornecer aos participantes ferramentas de forma a gerir e administrar instituições desportivas, mas, também, trabalharem na melhor forma de transmissão dos valores olímpicos às suas comunidades.
No âmbito dos projectos voltados ao ambiente, o COC teve um projecto pré-seleccionado como modelo pelo Comité Olímpico Internacional, para implantação em outros países, o VerdeOlympics, que aposta na construção de materiais desportivos de modalidades diferentes por reciclagem de resíduos.
 Inforpress