A praia de Atum no Tarrafal (Santiago) acolhe de 04 a 15 deste mês duas acções de formação para júris e treinadores de nível internacional em surf e bobyboard, promovidas pela Federação Cabo-verdiana de Surf.


De acordo com o presidente da federação nacional da modalidade, Emanuel Silva, o evento conta com a chancela da Federação Internacional de Surf (ISA) e do programa da Solidariedade Olímpica.
A formação para treinadores decorre de 04 a 10, seguida de uma outra acção para júris, agendada entre os dias 11 e 15, estando reservado os três primeiros dias para a vertente teórica para que os últimos dois dias possam ser dedicados à vertente prática durante o campeonato nacional.
O evento, segundo a organização, vai contar com o envolvimento das associações regionais de Santiago Norte, Santiago Sul, Boa Vista, Sal, São Vicente, São Nicolau, mais Santo Antão (fusão das regiões Norte e Sul), num universo de 24 praticantes.
A aposta da Federação Cabo-verdiana de Surf, ajuntou Emanuel Silva, passa por formar júris, tanto para as provas nacionais como internacionais, de modo a estarem capacitados para ministrarem formações nas suas associações para poderem partilhar as informações recebidas.
O líder federativo avançou que o projecto passa, sobretudo, pelo desenvolvimento do surf “independentemente da falta de apoio” e que esforços estão sendo envidados para que os surfistas nacionais possam competir em grandes eventos internacionais.
Neste capítulo, revelou que a federação está e envidar esforços para que o país possa estar presente na Copa d’África das Nações, entre finais de Agosto e princípios de Setembro próximo.
Emanuel Silva explicou que Cabo Verde tem o seu lugar nesta montra, não só por ser membro fundador, mas também porque conta com atletas de renome, como é o caso do tarrafalense Cabungo, que na sua primeira experiência internacional no “África Tour” regressou à casa como sexto lugar.
Inforpress