Os dinamizadores do hipismo em Santo Antão consideram que esta ilha já precisa de um hipódromo para acolher as diversas provas que se realizam, todos os anos, nos três municípios santantonenses.


O proprietário de cavalos e dinamizador desta modalidade desportiva nesta região, Eustáquio Sousa, sublinhou que “um hipódromo deixa muita falta” em Santo Antão, ilha onde se tem vindo a apostar na aquisição de “cavalos de grande nível”.
“Diria que um hipódromo deixa muita necessidade a Santo Antão”, avançou a mesma fonte, considerando que no município do Porto Novo “há condições mais do que suficientes” para se construir esta infra-estrutura desportiva, “muito esperada” pela classe hípica, nesta ilha.
Lembrou que neste concelho, chegou-se, há já alguns anos, a pensar na construção desse espaço para as provas de hipismo, mas depois o processo não se avançou.
Os amantes do hipismo sugerem ainda a transformação da pista do antigo aeródromo da Ponta do Sol, em Ribeira Grande, numa pista de cavalos.
As provas nesta modalidade desportiva acontecem, sobretudo, durante as festas populares que, este ano, foram todas canceladas, por causa da pandemia de covid-19.
JM/ZS
Inforpress