A nadadora internacional cabo-verdiana Erica Soares está a passar dificuldades em Senegal.


Em conversa com o CrioloSports, Érica Soares, que em 2019 fez a travessia de 12 km, em mar aberto, de Quebra Canela a Cidade Velha, em cerca de seis horas e meia, revelou que nunca recebeu a bolsa de estudos que lhe foi prometida pelo Governo de Cabo Verde.

“Estou no Senegal por conta da minha familia. Sem a bolsa que me foi prometida, a minha família tem que recorrer aos seus recursos para pagar a minha estadia, alimentação e escola.”, disse a jovem nadadora.

“Agora com essa pandemia de Covid-19 a situação está cada vez mais difícil.”, informa a atleta.

Érica diz que foi para o Senegal com a expectativa que iria receber a bolsa e continuar os seus estudos, formação em Educação Física, e treinos.

“Muitas pessoas pensam que estou no Senegal com a bolsa que me foi prometida, mas não. Estou ca por vontade da minha familia e amigos próximos que me ajudam.”, revelou.

Apesar das dificuldades a atleta, que alimenta ainda a esperança de que vai receber a bolsa, diz que não vai desistir.

“Isso só me motiva mais para correr atrás dos meus sonhos, meu futuro e conseguir os meus objetivos.”, disse.

“Como se diz, ‘a esperança é a última a morrer’. Então, contínuo com a esperança e espero conseguir a bolsa para dar continuidade aos meus estudos com menos dificuldades”, concluiu.

Recorde-se que a nadadora, natural do concelho do Tarrafal, ilha de Santiago, competiu nas provas de São Silvestre no Tarrafal e depois representou Cabo Verde nos primeiros Jogos Africanos de Praia, evento que decorreu na ilha do Sal.
Participou ainda na 32ª edição da travessia Dakar- Ilha de Goré no Senegal, e na VII do Campeonato da Zona 2 de Natação em Accra.

De referir, que na altura da histórica travessia entre Quebra Canela e a Cidade Velha, o Governo, na pessoa do Ministro do Desporto, manifestou-se aberto em atribuir uma Bolsa Atleta à jovem nadadora desde que cumpra procedimentos. Fernando Elísio Freire tinha afirmado, em entrevista, que o Governo estava à espera da fundamentação da parte de entidade ligada à natação, nesse caso a Federação Cabo-verdiana de Natação, para a atribuição da Bolsa à nadadora.

O criolosports contactou o ministério de Estado, dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros e Ministro do Desporto e a Federação Cabo-verdiana de Natação, mas, até a data desta publicação, não recebeu nenhuma resposta das duas instituições.

ADP
CrioloSports