O Basquetebol em Cabo Verde carece de verdade desportiva. A Fase final dos Campeonatos Nacionais de Sub-18 e Séniores ficaram marcados por irregulariedades de ordem técnica, regulamentar e das leis internacionais da modalidade.


Com todas estas irregularidades, ainda podemos acrescentar que o Regulamento de competição para estes campeonatos, principalmente os dos Séniores, não favorecem o desenvolvimento do basquetebol nacional. O Campeonato Nacional permite que os jogadores profissionais joguem a fase final, alegando a promoção da modalidade ecom objectivo de levar mais gente ao Pavilhão Vavá Duarte; errado. Ficou provado neste Campeonato que não necessitamos que as equipas reforcem com profissionais que vêm passar férias e muito menos com estrangeiros, porque temos qualidade nas equipas nacionais e tendo apoios da FCB para o desenvolvimento e formação, teríamos um basquetebol de bom nível para todas as regiões.

Outra irregularidade que este regulamento tem e que já devia ser corrigida, é permitir que o vencedor do campeonato actual, ser finalista do campeonato da época seguinte,independemente de apurar para o play off regional ou independemente se participar nas provas regionais; o lugar está sempre garantido. Mas o Campeonato Nacional é uma prova regular e para atingir a fase final os clubes em todas as épocas desportivas têm que competir em pé de igualdade,para que atinjam o objectivo de ser o 1º ou 2º da prova Regional para que possam estar na Fase Final.As equipas devem partir sempre da mesma posição e não serem beneficiadas para produzir a mais valia desportiva.

A Académica do Mindelo mostrou isso em campo, apresentando o futuro do Basquetebol Caboverdiano, desde que a FCB tome novo rumo e que seja comandada por pessoas competentes, sérias, que conhecem a essência desportiva no seu todo. A situação vivida nos dias 27 e 28 de Julho, mostram claramente que a Direcção da Federação Caboverdiana de Basquetebol atingiu o seu limite nos destinos do Basquetebol em Cabo Verde. Não se consegue perceber o regulamento de inscrição que existe na FCB. Como é possível inscrever um jogador estrangeiro após o término do prazo estabelecido (31 de Janeiro). Tudo isto porque os regulamentos permitem e são permitidos também outras questões para além dos regulamentos. Como é possível marcar o play off regional sem a resposta do pedido de esclarecimento que o Bairro solicitou a ARBSS e que transitou para orgão máximo da modalidade, com razão ou sem ela tem que haver uma resposta. Todas estas questões têm que ser claras para que não hajam dúvidas na competição e têm ser transparentes e credíveis aos olhos do público e dos patrocinadores.

O modelo de competição ora existente é de alto custo para FCB e para os clubes e não favorecem o desenvolvimento da modalidade em Cabo Verde. Existe outros modelos mais competitivos, mais sérios que requer muito trabalho de todos ( Clube, Treinador, Jogadores, árbitros e dirigentes). Há muita coisa que tem que ser feita, mas é preciso saber fazê-las. É preciso conhcer o desporto e a modalidade em questão.

Durante os campeonatos nacionais, tanto no Sub-18, como nos Séniores, houve irregularidades inaceitáveis tais como: A forma como foram feitas os sorteios e os seus critérios, excesso de jogos diários, sobrecarga de jogos aos árbitros, equipamentos dos jogos danificados com remendos e buracos (cestos com redes em maus estado, contra a lei da FIBA), imcumprimentos nos horários jogos, falta de ética na atribuição dos prémios na fase final dos Sub-18, criando diferenças e desigualdades (não foi atribuído o prémio melhor Treinador  Sub-18 mas foi atribuído o prémio de Treinador Revelação, Jogador Revelação e Melhor Jogador e onde está a igualdade e o reconhecimento daquele que foi melhor em toda a prova, quer regional ou nacional, aqui está patente a falta da ética da FCB, que o deviam promover e não ocultá-la.)

Urge a necessidade de todos os agentes desportivos do basquetebol marcar um Forum de debate do actual estado do basquetebol e da imagem que se pretende passar a sociedade, as crianças e jovens, bem como aos patrocinadores, porque o que vivemos não é desporto, é um acentuado falta de respeito, de ética,de carácter e de gastos de dinheiro público/privado e um mau exemplo para a nova geração.

E, através desse forum é necessário que as Associações e Clubes peçam à Federação Caboverdiana de Basquetebol a marcação de uma assembleia geral extraordinária para apresentação do relatório de actividades e contas desde o início do mandato e pedir a demissão da actual direcção da FCB, porque perdeu toda a credilidade que já era pouca, para que possamos eleger pessoas que gostem, que amam, respeitem a modalidade e os trabalhos dos outros, e acima de tudo pessoas com carácter e ética.