O presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, solicitou hoje ao presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), um apoio financeiro para avançar com o novo modelo de campeonato nacional em Cabo Verde.


Sem precisar o montante necessário para este novo modelo que preconiza implementar já este ano, Mário Semedo disse que serão necessários mais de 50 mil contos cabo-verdianos para um único campeonato.
O presidente da CAF, Ahmed Ahmed, que hoje cumpriu o segundo e último dia de visita a Cabo Verde disse, a esse propósito, que demonstrou abertura para apoiar nesta reestruturação do futebol cabo-verdiano.
“O modelo que nós estamos a preconizar é caro e a ideia que nós apresentamos é que a CAF poderá apoiar financeiramente durante alguns anos até criarmos as condições para sozinhos andarmos nesse projecto. Penso que há uma abertura. Nós vamos apresentar o projecto para que avencemos rapidamente porque é uma medida estruturante para o futebol cabo-verdiano”, disse o presidente da FCF.
Mário Semedo disse que reiterou o facto de Cabo Verde ser ilhas pelo que defendeu a necessidade de alguma “discriminação positiva” em relação aos países que estão no continente.
“Aliás o senhor presidente da CAF sendo originário de um país ilhéu, o Madagáscar, compreende, portanto, muito bem a situação em que nos encontramos e mostrou-se muito sensibilizado com a questão”, frisou.
Outro assunto tratado durante a visita tem a ver com a formação e neste particular adiantou que a FCF solicitou junto alto responsável da organização a formação para licença dos clubes.
“É uma exigência hoje em dia quer da CAF quer da FIFA, portanto vamos agora formalizar estas acções de formação”, disse indicando que a FCF defendeu também junto do presidente da CAF a necessidade de um apoio forte para que as equipas cabo-verdianas possam participar nas competições africanas.
Mário Semedo classificou de “muito proveitosa” a visita de dois dias que o presidente da CAF, Ahmed Ahmed, realizou a Cabo Verde, salientando que o momento em que a mesma foi realizada demonstra respeito por Cabo Verde, pela FCF e pelo futebol cabo-verdiano.
“É um gesto muito forte para nossa equipa, para prosseguirmos a nossa agenda de reestruturar o futebol cabo-verdiano. Trazer o presidente da CAF dois meses após a nossa tomada de posse e no meio de uma prova tão importante a decorrer nos Marrocos significa respeito por Cabo Verde, pela Federação cabo-verdiana e para o futebol cabo-verdiano”, salientou.
Apesar do programa não ter sido cumprido na íntegra, já que a delegação não se deslocou a São Vicente conforme estava previsto, a conclusão, segundo Mário Semedo é que foi “muito proveitosa” esta visita da delegação da CAF.
Durante a sua estada em Cabo Verde, Ahmed Ahmed manteve encontro de trabalho com a delegação da FCF, foi recebido em visita de cortesia pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, pelo ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, e pelo vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, e visitou as infraestruturas desportivas.
Inforpress