A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) reúne-se em assembleia-geral no sábado, 17, para debruçar sobre o novo modelo do Campeonato Nacional, encontrando-se ainda congelada a verba que a FIFA coloca à disposição das federações.


O presidente FCF, Mário Semedo disse que a assembleia vai se debater sobre as “novas medidas estruturantes para o futebol nacional que, evidentemente têm os seus custos”, devendo as mesmas passar nomeadamente pela implementação de um novo modelo, ida e volta, em que as equipas jogam entre si a duas voltas.
A FCF quer socializar alguns critérios com todos os agentes desportivos, já que a implementação deste projecto ultrapassa a capacidade interna da federação, que espera contar com o apoio da FIFA, para o efeito.
Sobre a visita do presidente da FIFA, Gianni Infantino que é aguardado em Cabo Verde na próxima sexta-feira, Mário Semedo disse que vai ao encontro dos objectivos imediatos proposto pela FCF, com vista a “reaproximar o futebol cabo-verdiano das grandes estruturas do futebol africano e mundial”.
Com os mesmos propósitos, o arquipélago tinha recebido recentemente a visita do presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF).
Conforme realçou Mário Semedo, com a vinda do responsável da FIFA, Cabo Verde espera passar a beneficiar de grandes programas de desenvolvimento “altamente vantajosos” para a federação, como o programa “For a World” que não só contempla vertentes financeiros, mas também projectos de desenvolvimento a nível de infraestruturas para o futebol nacional.
Inforpress