A Académica da Brava foi desclassificada da “Final-Four” do campeonato de Cabo Verde de futebol em sub-17, já que a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) penalizou a “Micá” pela “utilização irregular de jogadores”.


A equipa bravense estava qualificada no Grupo B disputado no Estádio Municipal de Tira-Chapéu, na Cidade da Praia, mas a FCF deu provimento ao recurso apresentado pela Esperança da Calheta (detentora do título), pois ficou provado que a Académica fez alinhar alguns jogadores nascidos em 2001.

É que, de acordo com o regulamento da prova, o Nacional de sub-17 é destinado aos atletas nascidos a partir do 1º de Janeiro de 2002.

Com esta desqualificação, a Esperança da Calheta (Santiago Norte), avança para as meias-finais e junta-se ao ABC do Patim (Fogo) como representantes da Poule B, disputados na capital.

Os dois emblemas juntam-se na “Final Four” ao Cantareira Futebol Clube (São Vicente) e EFIZ do Sal, (apurados do Grupo A), realizado em São Vicente.

A semi-final está agendada para esta quinta-feira no Estádio Municipal Adérito Sena na cidade do Mindelo, São Vicente.
Inforpress