A equipa da Palmeira venceu o Sal-Rei, por 4-0, no jogo da primeira eliminatória da Taça Cabo Verde, denominada “Taça Caixa”, disputado hoje, no estádio municipal Arsénio Ramos, e prossegue na competição.


Os primeiros quinze minutos do jogo foram dominados por Sal-Rei que não conseguiu manter a pressão sob Palmeira que garantiu o jogo logo na primeira parte, com 3 golos.
Aos 10 minutos, Latche (31) marcou o primeiro golo, e vinte e um minutos depois, Ponta (23) colocou o segundo golo na rede da equipa adversária.
Quase a terminar a primeira parte do jogo, Djony (9) marcou o terceiro golo. Aos vinte e dois minutos da segunda parte, o jogo ficou marcado por um inédito, com o auto-golo de Vagner Lopes, guarda-redes de Sal-Rei que foi dar um toque na bola com os pés que “deslizou” para dentro da baliza, marcando um golo para a equipa adversaria.
Ross Daivyes, treinador-adjunto do Plameira disse que “a sua equipa comportou como já tinham previsto e apesar que encontraram um Sal Rei difícil, mas conseguiram levar os três pontos desta partida”.
“Entramos com calma e vimos que nos primeiros quinze minutos, Sal Rei fez grande futebol. Mas depois disso controlamos e fizemos bom jogo. A partir dos vinte e cindo trinta minutos foi um jogo fácil para nós. Tendo em conta o futebol que fazemos, dificilmente conseguiriam nos alcançar”, disse Ross Daivyes, analisando a partida da sua equipa que levou para casa três pontos.
Revelino Ramos, treinador do Sal Rei, avaliou que “a sua equipa tem qualidade e que podiam fazer melhor”. Mas o treinador reconheceu que “o Plameira fez um grande jogo e que é um justo vencedor”.
“O resultado foi justo. Não conseguimos ganhar porque os jogadores fisicamente não estão bem, sendo que eles têm muitos dias sem treino. Mas, infelizmente, não conseguimos aguentar com o Plameira. Assim é complicado”, lamentou Revelino.
Referindo-se às dificuldades enfrentadas nos treinos durante a semana, o técnico disse ainda que “o jogo podia ter outro destino se tivessem mantido a pressão ao Palmeira dos primeiros quinze minutos da partida”.
Inforpress