A Direção Geral Dos Desportos (DGD) e a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) assinaram na manha desta quinta-feira, no Palácio do Governo, na cidade da Praia, um contrato de cofinanciamento da Taça Independência, conhecido, também, por Inter Ilhas.


O contrato foi assinado por Anildo Santos, Diretor-geral do Desporto, e Mário Semedo, Presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol, no valor de um milhão e 500 mil escudos o que irá ajudar a organizar a prova que tem inicio marcado para o dia 05 de Julho em São Nicolau.
Anildo Santos informou a imprensa que São Nicolau, merece uma festa bonita de futebol, dando exemplo da final do campeonato nacional do ano passado, em Porto Novo, e deste ano, no Sal, e ainda a fase final do campeonato feminino, na Boa Vista, e a Taça de Cabo Verde, na cidade da Praia.
Por seu lado, Mário Semedo começou por dizer que São Nicolau tem o problema de transporte mas que irá a FCF fazer de tudo para que o torneio realize da melhor forma possível.
O Presidente da FCF ainda referenciou que a Taça Independia irá servir para que os jogadores sejam observados e quiça convocados para a qualificação para o CHAN (Campeonato Africano das Nações para Residentes), em Julho, e o torneio UFOA, em Setembro, no Senegal.
O valor dado pelo Ministério do Desporto, através da DGD, equivale a 20% do orçamento da competição, sendo que a FCF irá entrar com, também, 30%. Quanto aos outros montantes espera-se apoio por parte das Câmaras Municipais da 'ilha de Chiquinho' e também da bilheteira dos jogos.
A Taça Independência começa, curiosamente, no dia que se celebra a independência de Cabo Verde, a 5 de Julho, e contará com 10 equipas, sendo 9 a representar cada uma das ilhas habitadas e uma da diáspora, que virá dos Estados Unidos.
A ilha de São Vicente é detentora do troféu, conquistado-a na ilha do Sal em 2015, vencendo Boa Vista por 1-0.
FCF