A FIFA aprovou esta sexta-feira, no 70.º Congresso, em Zurique, uma alteração nos regulamentos para a mudança de federações por parte de jogadores que podem representar mais do que um país.



Esta mudança pretende evitar que as federações bloqueiem jovens promessas após a sua participação em apenas um jogo oficial por uma das seleções que possam representar.

Tudo para evitar a repetição de casos como os de Munir e de Bojan Krkic: o primeiro jogou 13 minutos por Espanha em 2014 contra a Macedónia na qualificação para o Europeu desse ano e isso impediu-o de alinhar por Marrocos no Mundial"2018; Krkic jogou 25 minutos pela Roja em 2008 e depois já não pôde ser utilizado pela Sérvia.

A mudança permitirá que os jogadores mudem de federação, desde que:
>> Tenham jogado no máximo três vezes pela primeira seleção nacional, incluindo jogos de qualificação para torneios, antes de completarem 21 anos;
>> Que a sua ultima aparição pela seleção tenha ocorrido três anos antes.
>> Os jogadores não podem mudar de seleção se tiverem participado numa grande competição, como, por exemplo, um Mundial.
Ojogo