A selecionadora de futebol feminino de Cabo Verde, Silvéria Nédio, também conhecida por Nita Nédio, reconhece a responsabilidade do cargo a que foi eleita, mas assegura ter “experiência grande” para projectar a internacionalização do futebol cabo-verdiano.


Nita Nédio disse ter um “grande conhecimento” do futebol, acumulado ao longo dos anos e que “conhece bem” o modo como o futebol feminino é praticado nestas ilhas, pelo que agradece a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) pela confiança na sua equipa, pelo que promete retribuir com “trabalho e resultado”.
Outrora jogadora de futebol, a seleccionadora considera que Cabo Verde está dotado de jogadoras de “bom nível técnico e táctico” e que a sua equipa técnica já tem praticamente na mente as jogadoras para integrarem a selecção nacional, já que o baptismo está previsto para 16 de Novembro, na recepção à Guiné-Bissau, no Estádio Nacional.
A treinadora, que levou a equipa  Bola Pr’a Frente à conquista do bi-campeonato de Cabo Verde em sub-17, foi oficialmente conduzida ao cargo da seleccionadora de futebol e vai estar à frente de uma equipa técnica que integra ainda os adjuntos Gustavo Pires, treinador da equipa feminina do Mindelense,  e Arlete Estrela, técnica da equipa de Llana, campeã de Cabo Verde em título, e da ilha do Sal.
A FCF já vê esta estreia de Cabo Verde como um “momento histórico”, de “reconhecimento do trabalho feito, de homenagem ao futebol feminino e da afirmação da mulher no desporto”, bem como um momento de “afirmação e de organização”, visando um “novo olhar” e uma “nova mentalidade” no desenvolvimento do futebol feminino.
A FCF promete, ainda, inscrever a selecção feminina de futebol nas competições internacionais ao nível da Confederação Africana de Futebol (CAF).
Inforpress