A situação dos salários em atraso com o ex-seleccionador cabo-verdiano, Rui Águas, já foi resolvida. O valor da dívida foi paga em conjunto pelo Governo de Cabo Verde e pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).


A confirmação é do próprio Rui Águas, que se demitiu do cargo da selecção nacional, no dia 1 de Janeiro, por causa da falta de pagamento do seu salário por parte da Federação Cabo Verdiana de Futebol (FCF), liderada por Vítor Osório.

"Felizmente as coisas foram resolvidas. Aproveito para agradecer a ajuda do Governo cabo-verdiano, através da pessoa de Gerson Melo, que se prontificou a ajudar na resolução deste assunto", assegura Rui Águas.

O ex-seleccionador considera que este gesto conjunto, entre o Governo de Cabo Verde e da FPF, representa o fim da sua ligação com a selecção nacional e de uma história feliz que viveu em Cabo Verde."Com isto consigo fechar parte de uma história feliz, mas que teve este aspecto menos positivo", afirma o ex-seleccionador.

Entretanto, Rui Águas revela ainda que ficou uma parcela das suas despesas correntes e que deveria ser paga pela Federação Cabo-verdiana de Futebol, mas que dado à situação que se gerou não espera reaver este valor. "Foi a única coisa que ficou suspensa. Mas era algo que esperava que acontecesse, tendo em conta aquilo que fui conhecendo das pessoas", diz Rui Águas.
Fonte: asemana