O seleccionador de Cabo Verde de futebol, Lúcio Antunes, prometeu hoje trabalhar a equipa com o único pensamento na vitória para o jogo de sábado, frente ao Uganda, ainda que espere uma selecção adversária “muito forte”.


No final deste primeiro treino da segunda fase do estágio, realizado esta manhã no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, o timoneiro cabo-verdiano disse que a equipa tem estado a recuperar bem, depois de concluída a primeira fase realizada em Portugal, mas que, doravante, todas as baterias estão apontadas para que a selecção possa regressar às vitórias.
“A selecção ugandesa tem crescido muito nos últimos tempos e vem de uma vitória sobre Congo e um empate diante do Gana em jogos de qualificação para o Mundial da Rússia, mas cabe a Cabo Verde focalizar no seu próprio trabalho para ser uma equipa forte”, lembrou.
No entanto afirmou que se a equipa nacional conseguir por em prática a sua qualidade individual e ter apoio do público da casa, levará de vencida a Uganda.
Lúcio Antunes disse que esta segunda fase de estágio vai ser mais rigorosa, em que os jogadores vão estar “muito mais concentrados e focados” no jogo com Uganda, de modo que Cabo Verde possa iniciar a qualificação para o CAN’2019, nos Camarões, da melhor maneira.
Considera que alguns jogadores se apresentaram ao trabalho da selecção no limite das suas capacidades físicas e mentais, conquanto houve profissionais que jogaram até ao último minuto dos seus campeonatos para conseguirem os objectivos do clube, designadamente Hélder Tavares, que esteve na manutenção do Tondela, Tiago Soares, no Moreirense, e Marco Soares, que foi à Liga Europa com o Limassol de Chipre.
O seleccionador nacional enalteceu ainda o facto do dianteiro Zé Luís sagar-se campeão da Rússia pelo Spartak de Moscovo e do Semedo (acabou por ficar de fora), que venceu a Taça de Chipre, entre outros jogadores com quem está a trabalhar para gerir esforços fisco e mental para poderem estar em condições boas para o jogo de sábado.
Em relação aos convocados em falta, Lúcio Antunes espera contar ainda hoje com os futebolistas Ryan Mendes e Garry Rodrigues, do Galatasaray e Kayserispor, respectivamente, e de Wilito (Estados Unidos) para completar o grupo de trabalho.
O treinador de Cabo Verde mostra-se satisfeito com a particularidade deste estágio proporcionar a equipa técnica preparar a selecção durante duas semanas, contrariamente a data FIFA que concede apenas uma semana de trabalho.
A opção pelo estágio inicial em Lisboa, segundo Lúcio Antunes, teve por base o facto de grande parte dos jogadores militar nos clubes europeus de modo a conciliar os trabalhos da selecção com o afecto dos familiares.
O jogo Cabo Verde – Uganda, agendado para 10 de Junho, no Estádio Nacional, vai ser dirigido por uma equipa de arbitragem da Mauritânia, liderada por Lemghaifry Bouchaab, que terá como assistentes Abderahmane Warr e Hamedine Diba.

Fonte: Inforpress