A descida da Seleção nacional no Ranking da FIFA foi destacado pelo jornal ESPNFC.


Cabo Verde caiu 31 posições no último ranking da FIFA, actualizado no dia 6 de Julho.

Uma queda livre que deixa o combinado nacional no 115º posto no ranking mundial e na 31.ª posição a nível africano, fazendo uma lembrança muito distante o número 1 africano alcançado três anos atrás.

O artigo intitulado “The rapid rise, spectacular fall of Cape Verde (A rápida subida, queda espetacular de Cabo Verde)”, escrito pelo jornalista Nick Said, retrata que Cabo Verde construiu uma equipa competitiva que não só se qualificou para duas consecutivas Copa Africana de Nações, mas também esteve cinco meses entre os melhores na lista africana no ranking da FIFA, tendo sido nomeado a um ponto como a melhor equipa em África.

O combinado nacional atingiu o número 27 do ranking mundial, tendo perdido apenas três vezes em 24 partidas, destacando as vitórias, em campo, sobre as poderosas seleções do Gana e Tunísia.

Também a desqualificação de Cabo Verde da qualificação para o Mundial de 2014 no Brazil por colocar um jogador inelegível  (Fernando Varela) na vitória por 2 - 0 frente a Tunísia foi mencionado pelo jornalista.

Cabo Verde qualificou-se para a Copa das Nações de 2015 na Guiné Equatorial, mas não conseguiu sair da primeira ronda com empates em três jogos.

Os tubarões azuis ficaram bem abaixo do topo do seu grupo na qualificação para o CAN de 2017, enquanto perderam ainda os dois primeiros jogos no seu grupo de qualificação para a Copa do Mundo da FIFA 2018.

Cabo Verde perdeu 7 dos seus últimos 10 jogos, incluindo os últimos 4 em casa, com vitórias apenas contra São Tomé e Príncipe, Luxemburgo e Quênia.

Lúcio Antunes, o catalisador inicial da rápida subida, antes de partir para o Progresso de Sambizanga de Angola em 2013, regressou ao comando, mas até agora não conseguiu mudar a fortuna dos tubarões azuis.

Cabo Verde iniciou a campanha de qualificação para a Copa das Nações de 2019 com uma derrota por 1-0 frente ao Uganda no mês passado.  A próxima grande tarefa é um duplo compromisso com a África do Sul nas eliminatórias da Copa do Mundo em início de setembro.

O autor sugere que essas duas partidas, na Praia, no dia 1, e em  Durban, no dia 5 de setembro, poderão determinar o futuro do selecionador nacional.

Embora contar ainda com alguns jogadores que jogam a um nível alto na Europa, como o atacante Garry Mendes Rodrigues, no Galatasaray na Turquia, e o avançado do Spartak de Moscovo, Zé Luís, Cabo Verde parece ter perdido o seu toque vencedor, e a menos que os tubarões possam redescobrir rápido o toque, a sua queda livre pode continuar e a capacidade de atrair aqueles que nasceram fora do país para jogar para a seleção nacional se tornará cada vez mais difícil.

Fonte: espnfc.com