A Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) tem na forja o projecto “Sócio dos Tubarões Azuis”, uma iniciativa que visa contornar dificuldades e encontrar alternativas para o financiamento das actividades da selecção nacional.


A intenção foi anunciada hoje, na Cidade da Praia, pelo presidente da FCF, Mário Semedo, à margem do sorteio das meias-finais do campeonato nacional de futebol, esclarecendo que a mesma tem em vista criar outras fontes de receitas alternativas para as actividades da selecção.
Este fim-de-semana, uma delegação da FCF integrada por Mário Semedo e Inácio Carvalho, um dos vice-presidente da federação, apresentou o projecto ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, tal como o projecto “Futebol Solidário”, com o qual se propõe ajudar os antigos desportistas.
A esse propósito, Mário Semedo avançou que espera poder contar com a ajuda de parceiros, por se tratar de um projecto que vai comtemplar a assistência médica e medicamentosa e outras áreas de intervenção.
“Vamos tentar levar a pensão para o desporto porque neste momento existe um decreto-lei que comtempla as pessoas que estão ligadas à cultura e à arte e o desporto também merece”, justificou Mário Semedo, adiantando que a proposta já se encontra na fase final, devendo ser remetida proximamente ao Governo.
Disse ainda que a FCF vai proceder ao levantamento da situação dos desportistas, mediante um inquérito, onde caberá às associações identificar os casos que poderão ser contemplados neste projecto.
“Naturalmente que nós não vamos cobrir tudo, vamos tentar minimizar as dificuldades das pessoas”, enfatizou o presidente federativo.
“Tubarões Azuis” é nome carismático por que é conhecida a selecção de Cabo Verde de futebol.
Inforpress