Uma situação insólita está a assolar a Confederação Africana de Futebol (CAF). Nenhum país quer organizar a edição de 2019 do Campeonato das Nações Africanas (CAN), que se disputa entre 15 de junho e 13 de julho.


A competição estava inicialmente agendada para se realizar nos Camarões, mas a CAF considera não estarem reunidas as condições de segurança devido aos conflitos armados com o Boko Haram e com um grupo separatista da Ambazonia, região do sul do país.

Após esta decisão, o organismo responsável pelo futebol no continente africano decidiu abrir uma nova fase de candidaturas, com o vencedor a ser anunciado no dia nove de janeiro. Surgiram rumores que Marrocos ia avançar para a organização, no entanto a situação foi desmentida pelo ministro do desporto, Rachid Talbi Alami.

Este facto deixou a CAF sem propostas para organizar a CAN. Algo que, escreve a imprensa marroquina, leva os responsáveis africanos a ponderar uma opção semelhante à tomada pela CONMEBOL com a Taça Libertadores: organizar o torneio num país europeu.

Recorde-se que já existem 14 equipas qualificadas para este torneio: Madagáscar, Tunísia, Egipto, Senegal, Marrocos, Nigéria, Uganda, Mali, Guiné, Argélia, Mauritânia, Costa do Marfim, Quénia e Gana.
Abola