A selecção do Lesoto é esperada hoje na Cidade da Praia para jogo de domingo com Cabo Verde, com olhos postos na qualificação para CAN’2019, com a promessa de ser financeiramente “bem premiada” para vencer os “Tubarões Azuis”.


A equipa do Lesoto esteve acampado nos últimos dias no Centro de Treinamento de Alto Rendimento de Pretoria, na África do Sul, de onde partirá directamente para o solo cabo-verdiano numa viagem de aproximadamente 31 horas, mas a equipa técnica tranquiliza a nação em como haverá escalas, realçando que os jogadores chegarão “bem descansados”.
Segundo apurou a Inforpress junto da   imprensa local, o último adversário de Cabo Verde nesta corrida para África do Sul, vem com a moral bem alta já que o governo e a federação deste país da África Oriental assumiram o compromisso de recompensar financeiramente a comitiva em caso de qualificação.
O seleccionador Moses Maliehe garante mesmo que Lesoto vem a Cabo Verde na sua máxima força para “vencer o jogo e disputar o apuramento” para Egipto, tendo o presidente da Federação de Futebol do Lesoto, Salemane Phafane, confirmado a promessa para os jogadores serem premiados como a maior recompensa financeira jamais atribuída aos jogadores da selecção no Lesoto.
“O Lesoto está a uma vitória de chegar à final da Taça das Nações Africanas pela primeira vez. A Likuena (nome por que é conhecida a selecção do Lesoto) deve, portanto, vencer em Cabo Verde e fazer história do futebol no Reino da Montanha”, disse o seleccionador, que enalteceu a forma como decorreu o estágio no solo sul-africano.
O Lesoto chega a Cabo Verde no segundo lugar do grupo (05 pontos), partilhado com a Tanzânia, pelo que almeja vencer para se qualificar, ou mesmo empatar em caso da derrota da Tanzânia na sua recepção à mesma hora e dia, ao já apurado Uganda.
A Cabo Verde resta a obrigação de vencer e esperar que Uganda não perca na sua deslocação a Dar Es Salam.
Inforpress