De português para português, assim poderá fazer-se a sucessão no cargo de seleccionador nacional de Cabo Verde, do qual Rui Águas está de partida para rumar ao Santos, integrado na equipa técnica liderada por Jesualdo Ferreira.


Ao que tudo indica, a preferência da Federação cabo-verdiana passará por Francisco Barão, actual treinador do Oriental que contactado por A BOLA confirmou a existência de «conversas» sem qualquer proposta formal.

«Para já, concreto só tenho o Oriental, onde estou com muito gosto e orgulhoso de fazer parte do seu projecto, que passa por regressar às Ligas profissionais nos próximos anos. Foi um regresso a casa, 30 anos depois», conta.

Apesar de garantir estar a gosto no Oriental, Francisco Barão revelou ainda ter um sonho por concretizar.

«Tenho um objectivo na minha carreira que é o de trabalhar no estrangeiro, sendo uma selecção então muito mais... Seria um prazer treinar um país como Cabo Verde e quando existir uma proposta concreta estou disponível para conversar. Sinto-me realizado no projecto do Oriental e tenho essa ambição de treinar no estrangeiro. Não descuro nenhuma das duas possibilidades e ambas me agradam bastante», salientou.
Abola