Pedro Leitão, conhecido por Bubista foi hoje apresentado como o novo selecionador nacional de futebol.


Bubista sucede assim Rui Águas, que em Dezembro de 2019, disse adeus à selecção nacional de Cabo Verde, para integrar a equipa técnica de Jesualdo Ferreira no Santos do Brasil.

Vai ter como adjunto Humberto Bettencourt, sendo que os outros membros da equipa técnica, excepcão a Rui Àguas e Lito Aguiar, vão manter.

Mario Semedo, presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), explica a escolha de Bubista que “Os selecionadores nacionais tem competência. Os melhores resultados nacionais foram com treinadores nacionais, desde a época de Armandinho, passando por Oscar Duarte, que venceu a Taça Amílcar Cabral, e Lucio Antunes que levou Cabo Verde ao primeiro CAN, na qual nessa ultima equipa, fazia parte Bubista. Penso que há razões fortes para a nossa aposta nestes treinadores nacionais”.

Bubista, que nasceu em Fevereiro de 1970, na Ilha da Boa Vista, e regressa a casa onde bem conhece pois jogou pela seleção nacional, onde até 2005 era o mais internacional de sempre, com 28 internacionalizações.

Representou Cabo Verde por 11 anos consecutivos como capitão tendo sido campeão da Taça Amílcar Cabral, em 2000.

Depois de jogar pela seleção, treinou a seleção nacional de Sub-17 e Sub-20.

Foi treinador adjunto dos Tubarões Azuis, estando na histórica qualificação e presença no CAN 2013 e ainda no último play-off de qualificação ao Mundial 2014.

Bubista tem curso de Licença C da CAF, participou num curso de treinador dado pela FIFA e FCF, e num outro curso de coordenador técnico em Portugal.

Como treinador principal foi distinguido como melhor treinador em São Vicente, na gala do desporto regional, e melhor treinador de Cabo Verde, na gala nacional do desporto cabo-verdiano.

No seu palmares de treinador é campeão regional e nacional e treinou equipas como Acadêmica do Mindelo, CS Mindelense, Sporting da Praia e Batuque de São Vicente e ainda treinador adjunto do Progresso de Sambizanga, de Angola.

Como jogador foi campeão juniores, regional em São Vicente, campeão da Taça São Vicente.

Foi jogador profissional no Badajoz da Espanha e no ASA de Angola onde foi capitão e campeão angolano.

É ainda detentor de um troféu Inter Ilhas pela seleção de São Vicente.
ADP/FCF