Termina esta sexta-feira, 8, o prazo estabelecido pelo Governo à Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), sobre o pronunciamento para comparticipar, de imediato, no pagamento dos oito mil contos ao demissionário seleccionador de Cabo Verde de futebol, Rui Águas.

A ministra do Desporto disse à Rádio de Cabo Verde que, após a demissão do seleccionador português Rui Águas, o Governo começou a trabalhar com a Direcção-geral dos Desportos (DGD) com vista a um entendimento e possibilitar “algum cumprimento” na resolução deste problema, com um “grande sentido da responsabilidade da governação do futebol”.

A governante precisou que cabe à FCF a responsabilidade do futebol, e que existe regra a nível internacional, nomeadamente da FIFA, que regula as relações dos governos com o futebol e a gestão do futebol.

Fernanda Marques disse que neste quadro do processo o Governo tem seguido com “muita atenção” este processo, alegando ser “importante” continuar a trabalhar para que a selecção não fique fragilizada neste processo.

Em conferência de imprensa realizada segunda-feira pelo líder federativo, Victor Osório dissera que a FCF “já não tem capacidade” para amortizar as dívidas junto da equipa técnica demissionária e que o director-geral dos Desportos, Gerson Melo, prometera tentar junto do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) a resolução deste assunto.
Fonte: Inforpress