Futebol África: Candidato senegalês oficializa em Cabo Verde candidatura à presidência da CAF

O presidente da Federação Senegalesa de Futebol, Augustin Senghor, lançou sábado, 23 de janeiro corrente, a sua candidatura à presidência da Confederação Africana de Futebol (CAF), cuja assembleia-geral eletiva realiza-se a 12 de março próximo em Rabat (Marrocos).

Em cerimónia realizada à margem da assembleia-geral ordinária da União das Federações Oeste Africana (UFOA), numa unidade hoteleira da capital cabo-verdiana, na cidade capital, Senghor afirmou que a sua candidatura está focada “numa nova abordagem de desenvolvimento prospetivo do futebol africano” e de "uma cultura de excelência e de desempenho.”

Sob o lema “Para um futebol africano mais unido, mais competitivo e mais atraente”, Augusthin Senghor, disse possuí "uma larga experiência” ao serviço do futebol, nomeadamente em cargos como presidente de clubes no Senegal, da Federação Senegalesa e da UFOA, assim como membros de várias comissões da Federação Internacional de Futebol (FIFA) e da CAF.

Neste sentido, ele prometeu pôr todo o seu conhecimento profundo do ambiente do futebol continental e mundial para protagonizar a recuperação da CAF nos próximos quatros anos.

“Nada será negligenciado para que no futuro mês de março em Rabat (Marrocos), a CAF possa voltar ao caminho certo com uma nova equipa motivada, competente e determinada à minha volta”, vaticinou Senghor.

Ele definiu-se como sendo "um visionário com um programa ambicioso e inovador para o órgão reitor do futebol africano."

Depois de explanar uma análise sobre a situação crítica por que passa a CAF, com o seu presidente, Ahmad Ahmad suspenso pela FIFA “por casos ilícitos financeiros, entre os quais desvios de fundos”, Senghor realçou que as dificuldades com que este organismo se depara atualmente resultam de carências institucionais em vários setores chave.

Por isto, no plano da gestão financeira e comercial, ele prontificou-se em trabalhar para uma “maior eficácia e autonomia financeira, baseada numa verdadeira capacidade de mobilização de recursos modernos, respeitando o comportamento ético, a transparência e responsabilidade.”

A apresentação da candidatura de Augustin Senghor decorreu na presença de presidentes de todas as federações membros da UFOA, secretários-gerais e responsáveis do futebol africano e da imprensa cabo-verdiana e estrangeira.


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.