Copa do Mundo FIFA: Ex-Internacional cabo-verdiano Pedro Miguel Correia (Ró-Ró) vai representar Qatar na Copa do Mundo



Integrou a Seleção de Cabo Verde que ganhou a Medalha de Ouro nos Jogos da Lusofonia de 2009 realizados em Lisboa, Portugal.



Agora, com 32 anos, Pedro Miguel Correia, Ró-Ró como é chamado pelos amigos, destaca-se na lista do anfitrião e estreante Qatar para o Mundial'2022.

Nascido em Algueirao-Mem Martins, Sintra, Portugal, filho de pais cabo-verdianos, Ró-Ró fez parte da sua formação futebolística no Benfica, onde se iniciou nas escolinhas e terminou o seu percurso no primeiro ano de juvenil.

Depois de passar por Estoril e Estrela da Amadora, acabou a sua formação no Farense, clube onde se estreou nos seniores em 2009/2010, numa altura em que o clube algarvio estava na extinta IIIª Divisão Nacional.
Passou ainda pelo Aljustrelense, antes de em 2010, juntamente com mais 30 jogagores estrangeiros, receber o convite para jogar no Qatar, que na altura procuva reforçar e dar visibilidade ao futebol, tendo em vista a realização do Mundial 2022.

No Qatar representou o Al Ahli durante cinco épocas e meia, antes de a meio da temporada 2015/16 se ter transferido para o Al-Sadd, então treinado pelo técnico português, Jesualdo Ferreira, e onde começou a ganhar a apreciação de muitos, incluindo o atual técnico do Barcelona, Xavi, que também jogou pelo Al Sadd.

“Ter trabalhado com Jesualdo Ferreira foi uma experiência fantástica. Aprendi muito", confessa, deixando ainda elogios ao espanhol Xavi.

Foi no mesmo ano que conseguiu a sua primeira internacionalização pelo Qatar, tendo feito a estreia no último jogo da segunda fase de qualificação para o Mundial de 2018 frente a China.

Mas a jornada do futebol nem sempre foi fácil.  O seu é um caso clássico de superar obstáculos e manter o amor pelo futebol.

Quase tinha desistido do futebol com a morte da mãe, mas acabou em Doha.

Cresceu no conturbado bairro do Casal de São José em Mem Martins, zona de Sintra, onde começou a jogar futebol, Bairro que visita e não esquecendo as suas raízes cabo-verdianas e portuguesas apoia sempre.

"Eu tento fazer com que eles abram um pouco os olhos. Vou lá, ainda tenho família que mora no bairro, e estou com as crianças. Jogo futebol com eles, compartilho minha experiência em torno de um churrasco. A melhor coisa é conversar com eles para tentar tirá-los do caminho errado, para um caminho melhor, e não desistam dos seus sonhos", disse.

 "Vim de um bairro pobre, sem as oportunidades que os outros têm, perdi minha mãe cedo e me safei. Fechei os olhos e arrisquei o sonho, e consegui", acrescentou.

Hoje, vive uma vida confortável em Doha onde já conquistou vários títulos. Fez parte da seleção do Qatar que fez história ao conquistar a Copa Asiática de 2019, derrotando o Japão por 3-1 na final. Também fez parte seleção que disputou a Copa de 2019 América e Copa Ouro 2021. Na seleção já soma 78 partidas, sendo uma das referências e um dos capitães da equipa liderada por Félix Sánchez

Agora, casado com Luena Correia e com dois filhos (Leonardo e Álvaro), o seu sonho de jogar em uma Copa do Mundo está perto de se  realizar, com a Copa do Mundo de 2022 começando no dia 20 de novembro, quando o país anfitrião enfrenta o Equador no Estádio Al Bayt.

ADP/CrioloSports


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.