Andebol: Tribunal da Comarca da Praia revoga suspensão de quatro atletas do Seven Stars pela ONAD-CV



O Tribunal da Comarca da Praia revogou a decisão da ONAD-CV em punir quatro atletas femininas de andebol do Seven Stars com a pena de quatro anos de suspensão de actividade desportiva e autorizou as mesmas a competirem.



O caso refere-se a Novembro de 2022, altura em que as atletas da equipa de andebol do Clube Juvenil Seven Stars, Rosângela Andrade, capitã e jogadora da selecção de Cabo Verde, Indira Soares, Carina Santos e Nádia Pereira foram sancionadas pela Organização Antidopagem de Cabo Verde (ONAD-CV) com a pena de quatro anos de suspensão da prática das actividades desportivas, alegando infracção às regras antidopagem.

Com efeito, o acórdão do Tribunal da Praia deste mês de Março, assinado pelos juízes João Delgado (juiz assistente) e Filomeno Afonso (juiz de direito) declarou nulas as decisões do presidente da ONAD-CV e autorizou as visadas a “frequentarem e praticarem essa modalidade desportiva, nos precisos termos que vinham sendo, até a prolação da decisão final”.

Perante este despacho, o presidente da Clube Juvenil Seven Stars, Francisco Livramento, afiançou à Inforpress que recebeu a notícia com um misto de satisfação e tristeza, alegando que o clube já havia comunicado à ONAD-CV que se tratava de uma ilegalidade e que recorreria à justiça.

“Deram cabo da vida das atletas que ficaram suspensas. Como eram o núcleo base da equipa, tivemos que nos desfazer da equipa que deixou de participar nas competições nacionais num ano em que estavam em plena forma por causa de uma leviandade da ONAD-CV. Agora o Tribunal veio dar-nos razão”, realçou este dirigente.

Considerou que “o bom nome do Seven Stars e das atletas em causa, sendo que umas delas, a capitã da equipa, é professora da Educação Física, foi colocada na praça pública, pois garante que estas atletas não tinham hipóteses de estarem dopadas de maneira alguma e muito menos terem recusado a nenhum controlo.

“Queríamos só demonstrar isto e o Tribunal deu-nos razão. Por isso ficamos muito satisfeito”, referiu Livramento, assegurando que o Seven Stars vai até onde for possível, porque tanto o clube como as atletas ficaram altamente prejudicadas.

Francisco Livramento disse que o clube só foi notificado hoje, pelo que a direcção vai, doravante, reunir-se com “as atletas para uma tomada de decisão assertiva, mas nunca leviana”.   

Já o presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos, abordado pela Inforpress, disse que não tinha conhecimento deste acórdão, pelo que promete reagir assim que a organização que dirige for notificada pelo Tribunal.

SR/HF

Inforpress


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.