Boxe: IDJ já disponibilizou 1.600 contos para participação de Cabo Verde no Campeonato Africano de Boxe – director



O director do Desporto do Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ) classificou de “estranhas” as declarações dos pugilistas Nancy Moreira e David de Pina que reclamam falta de verba para participarem no Campeonato Africano de Boxe.


Os atletas internacionais cabo-verdianos utilizaram as redes sociais para se queixarem de falta de verba para custear as respectivas participações na competição prevista para 09 a 17 de Setembro, em Moçambique.
“Estranhamos as declarações dos atletas uma vez que, no quadro das nossas relações com a federação, o IDJ disponibilizou-se em apoiar essa participação com 1.600 contos, que já foram disponibilizados há alguns dias”, esclareceu José Eduardo dos Santos, em declarações à Inforpress.

“No primeiro momento, a federação apresentou-nos um orçamento para uma delegação com 17 pessoas, num valor de seis mil contos, que explicamos prontamente que era impossível financiar este valor”, acrescentou o responsável, ajuntando que o IDJ estava na disposição de, juntamente com a federação, reanalisar o contrato-programa para a participação de uma delegação com sete elementos.

No entanto, avançou, a federação apresentou uma nova proposta, acompanhada de uma lista dos atletas que vão participar no campeonato, no valor de um milhão setecentos e dezasseis escudos, “que poderá ser aceite pelo IDJ”.

“Temos um acordo com a Federação Cabo-verdiana de Boxe (FCB) e o IDJ financia esta participação de Cabo Verde nesta competição no âmbito do contrato programa com uma verba de 1.600 contos”, sublinhou José Eduardo dos Santos, afirmando que as declarações dos atletas “não correspondem à verdade”.

“No orçamento que recebemos da federação constam deslocações dos atletas a partir de Lisboa”, precisou o director do Desporto do IDJ, garantindo que a participação dos atletas não está em causa.
Nancy Moreira e David Pina, atletas/bolseiros do Comité Olímpico, que residem em Portugal, queixaram-se nas suas respectivas páginas de Facebook de falta de verba para custear as respectivas participações no Campeonato Africano de Boxe.

“No dia 08 de Setembro tenho o Campeonato Africano em Moçambique. Um dos torneios mais importantes para a qualificação pois estarão lá os nossos possíveis adversários para o apuramento Paris 2024. A uma semana do torneio foi-me informado que não tinham verbas para suportar a viagem”, escreveu Nancy Moreira.

Depois desta publicação durante o último fim-de-semana, o atleta Olímpico de Boxe Tokyo 2020 e campeão de África zona II 2019, David Pina, também juntou a sua voz à da colega, e confirmou que faltando quatro dias para o Campeonato de África ainda não têm nenhuma resposta da parte dos responsáveis pelo desporto do País.

“É com muita tristeza que venho comunicar o meu descontentamento ao ver-me, juntamente com os meus colegas, a passar pela lamentável situação em que nos encontramos agora, falta de condições financeiras para participarmos no Campeonato Africano de Boxe em Moçambique”, lamentou.

Em finais de Agosto, à Inforpress, o presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe, Manuel Monteiro, adiantou que está a trabalhar para reforçar o colectivo com atletas cabo-verdianos residentes na diáspora, tendo já identificado os bolseiros olímpicos Nancy Moreira e David de Pina, ambos residentes em Portugal.

“Nancy Moreira já está certo como uma atleta feminina, porque enquanto bolseira olímpica tem objectivo de participar nos Jogos Olímpicos Paris2024, assim como David Pina, mas vamos analisar a possibilidade de levar outras pugilistas. De momento o nosso ponto fraco é a falta de atletas femininas para a selecção nacional”, asseverou Monteiro, na altura.

OM/AA
Inforpress


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.