Hipismo Fogo: Morte de três cavalos ensombra prova de hipismo – causas ainda desconhecidas


Um terceiro cavalo que participou na quarta-feira, 27, na primeira fase da prova do hipismo morreu na manhã de hoje, poucas horas depois da morte de outros dois cavalos, ocorrência que ensombra a prova.


Trata-se do cavalo  “América Dreams”, do proprietário Cloves Teixeira (Fogo), emigrante nos Estados Unidos da América, que perde assim dois animais em pouco mais de 24 horas

A morte da “América Dreams” foi confirmada à Inforpress por um membro da comissão organizadora de corrida de cavalos.

Depois do “Foguete”, do proprietário Norberto Araújo (Fogo), que morreu na tarde de quinta-feira, 28, e do “Vulcão”, do proprietário Cloves Teixeira (Fogo), emigrante nos Estados Unidos da América, que morreu na noite de quinta-feira, esta manhã morreu o “América Dreams” de Cloves Teixeira, aumentando para três o número de cavalos que perderam a vida.

“Brazão”, de Clayton Alves (Fogo), que estava apurado para a fase final, que, em princípio, deve acontecer hoje, está a recuperar-se, segundo o membro da comissão organizadora da corrida de cavalos.

“Foguete” e “Vulcão” estavam apurados para a fase final, enquanto “América Dreams” foi eliminada na primeira fase realizada no passado dia 27 de Abril.

O vereador do Desporto da câmara de São Filipe, João José Canuto, que visitou a cocheira onde os cavalos morreram, disse que a câmara vai reunir-se com os proprietários de cavalos para decidir sobre a possibilidade da não realização da corrida.

Segundo João José Canuto, o hipismo é uma actividade marcante não só das festas da Bandeira de São Filipe, mas da própria cultura da ilha do Fogo, razão pela qual considerou que o hipismo “está de luto”.

O vereador do Desporto, que tem alguma ligação ao hipismo, lamentou a situação, avançando que cabe aos proprietários investigar as causas da morte dos três cavalos, sublinhando que a câmara de São Filipe está disponível para apoiá-los no processo de investigação.

Os três cavalos, “Foguete”, “Vulcão” e “América Dreams”, assim como “Brazão”, que está a recuperar-se, são propriedade de emigrantes nos Estados Unidos da América e encontravam-se na mesma cocheira.

Os cavalos “Foguete” e “Vulcão” faziam parte da primeira série da fase final juntamente com “Nimocis”, do proprietário Salomão Amado.

A segunda série é integrada pelo “Brazão”, que está com problemas de saúde, juntamente com “Badia” e “Airley”.
JR/AA
Inforpress


Print   Email

         

Mais de 10 anos com os desportistas cabo-verdianos

 

 

 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.
 

SUBSCREVER AS NOSSAS NEWSLETTERS

Ao subscrever, tomo conhecimento que as newsletter poderão conter publicidade.